quinta-feira, 25 de maio de 2017

Curiosidade - Os terraços da Fallingwater revestidos com folhas de ouro.

A Kaufmann House, conhecida como Fallingwater (Casa das Cascatas),  é uma das obras primas projetada pelo arquiteto americano Frank Lloyd Wright em 1935. Localizada sobre uma cascata entre as colinas da Pennsylvania o projeto tem uma estrutura ousada onde os terraços se fundem com a paisagem.

Além de várias publicações e artigos na internet, a casa hoje é um museu aberto para visitação.

O que eu achei muito curioso, e copio aqui para vcs, é um trecho do livro História Crítica da Arquitetura Moderna do Kenneth Frampton falando sobre o projeto. Segue abaixo:

"A eterna ambivalência de Wright diante da técnica nunca se expressou mais singularmente do que nessa casa, pois embora o concreto tenha tornado o projeto exequível, ele ainda o via como um material ilegítimo - como um "conglomerado" que tinha "pouca qualidade em si". Sua intenção inicial era revestir o concreto da Falling Water com folhas de ouro, um gesto kitsch do qual foi dissuadido pela discrição do cliente. Finalmente, ele resolveu fazer o acabamento da superfície com tinta cor damasco!"
Kenneth Frampton
História Crítica da Arquitetura Moderna, quarta edição, ed. Martins Fontes - pags 228/229 - grifo meu

Fica registrado aqui a primeira curiosidade do blog!

*para mais informações sobre a Fallingwater acesse: http://www.fallingwater.org
*imagens da web - acesso em 05-2016

Postado por Cristiane Py

sexta-feira, 19 de maio de 2017

ICOMOS Brasil - Simpósio Científico 2017


Semana passada aconteceu em Belo Horizonte-MG o Simpósio Científico do ICOMOS-BRASIL.

O Conselho Internacional de Monumentos e Sítios -  ICOMOS - "é uma organização não governamental associada à UNESCO com a missão de promover a conservação, a proteção, o uso e a valorização de monumentos, centros e sítios. O ICOMOS é o organismo consultor do Comitê Mundial para a Implementação da Convenção do Patrimônio Mundial da UNESCO."


Os temas principais discutidos no simpósio através de palestras, mesas redondas e conferências, foram:


- Reconstrução pós desastre: Perspectivas.
- Patrimônio Cultural no Brasil hoje.
- Reconstrução e musealização do território.

e dentro desses temas vários assuntos foram abordados. Entre eles:

- O caso do subdistrito de Bento Rodrigues-MG destruído pelo rompimento da barragem da mineradora Samarco em 2015. A declaração de significância está sendo preparada e uma nova cidade está sendo planejada. As ruínas de Bento Rodrigues estuda-se ser mantida, similar a cidade de Oradour-Sur-Glane citada nesse blog no post Uma questão em debate de 29 de agosto de 2016.

- Escudo Azul -"O Escudo Azul é um organismo internacional que funciona como uma espécie de Cruz Vermelha, que congrega pessoas para trabalharem voluntariamente quando existe uma situação de risco ao patrimônio cultural. A ação desse organismo se concretiza na elaboração de planos de emergência e de resgate, na avaliação de riscos e em ações de prevenção implementadas dentro de cada instituição que faz parte do Comitê."

- Turismo Cultural

- Teoria contemporânea da restauração - onde discutiu-se: a mudança de paradigma; a questão do valor simbólico dos bens culturais com ênfase nos sujeitos e não nos objetos; a Carta de Burra; a superação do fetiche material e a importância do sentimento espiritual. Durante os debates foi exposto que a reconstrução não é vetada mas que seu significado é alterado.

- Arquitetura vernácula

- Carta de Juiz de Fora

- Carta de São Paulo

- Museu do Território em Camboja, localizado próximo ao Templo Hindu de Preah Vihear. Um museu que envolveu a população local, que privilegiou a informação visual (em função do alto índice de analfabetismo da região), que valorizou a ligação entre o templo e a paisagem e que resgatou as técnicas tradicionais.

- Patrimônio militar no Brasil. Patrimônio que foi candidato em 2015 (como conjunto de fortificações) para Patrimônio da Humanidade;  a importância de todo o processo para a candidatura; a gestão compartilhada com participação da população e a acessibilidade.

Para concluir posso dizer que foram 3 dias de palestras, conferências e debates que ajudaram a enriquecer o conhecimento de todos os participantes na questão do Patrimônio Cultural.


*imagens da autora e da web - acesso em 05-2017

Postado por Cristiane Py